CRM 22.338
FacebookTwitterBlog

 
 
 


 

Fatores de Risco


 

  • OS 10 MANDAMENTOS PARA UM CORAÇÃO SAUDÁVEL
 

Aqui você saberá como evitar as doenças do coração e obterá informações para manter uma vida saudável.


1 - Diga não à obesidade e controle o seu peso.

2 - Consulte o seu médico periodicamente.

3 - Meça a sua pressão arterial com freqüência.

4 - Diga não ao fumo.

5 - Verifique a quantidade de sal nos rótulos dos alimentos.

6 - Diga não ao sedentarismo. Pratique esportes.

7 - Escolha bem os alimentos.

8 - Saiba se é diabético e se tem colesterol alto.

9 - Evite o estresse.

10 - Ame a vida e o seu coração.


  • COLESTEROL

O que é ?
O Colesterol é o resultado do metabolismo de duas substâncias em nosso organismo: HDL, o bom colesterol, e LDL, o mau colesterol. O LDL é adquirido pela ingestão de alimentos gordurosos de origem animal.

Causas
Os níveis de LDL-colesterol podem se elevar por 2 fatores principais: o genético e a dieta. O fator genético é o mais importante, porém dietas inadequadas também elevam o LDL-colesterol. Pessoas que têm parentes diretos com colesterol alto e história familiar de aterosclerose devem ter seu colesterol dosado. Já a dieta rica em gorduras saturadas e colesterol aumenta os níveis de LDL-colesterol no sangue. O colesterol só existe nos alimentos de origem animal.

Descrição
O colesterol na realidade é uma gordura do ponto de vista químico. Ele é um álcool monoídrico não saturado, fundamental para o homem porque faz parte da constituição da membrana que reveste as células dos tecidos e constitue matéria prima para a fabricação de ácidos biliares, hormônios e vitamina D. No sangue ele pode estar livre ou fazendo parte das chamadas lipoproteínas (aglomerado de colesterol, proteínas e gorduras que circulam pelas artérias e veias). Do ponto de vista prático nos interessa dois tipos destas lipoproteínas: as LDL ( Low Density Proteins ou lipoproteínas de baixa densidade) e as HDL (High Density Lipoproteins ou lipoproteínas de alta densidade). O colesterol que faz parte das LDL é o que participa da formação das placas de aterosclerose que obstruem as artérias. Quando ele é absorvido pelos macrófagos que são células sangüíneas, estas se transformam nas chamadas células espumosas que marcam o início do processo de aterosclerose. Sua elevação é portanto indesejável e deve ser combatida. Já o colesterol contido nas lipoproteínas HDL é o bom colesterol. Ele não participa do processo de obstrução das artérias e tem ainda um efeito protetor. Estas lipoproteínas, na realidade retiram o colesterol dos tecidos e o leva para o fígado onde é eliminado ou reaproveitado. Esta ação é o que se chama de transporte reverso do colesterol que tem ação anti-aterogênica. Portanto, quanto maior o teor destas lipoproteínas HDL ou de alta densidade, mais se evita a obstrução arterial pela aterosclerose.

Diagnóstico
Assim o risco de doença aumenta significativamente e progressivamente quando estão acima dos valores desejáveis o colesterol total e o colesterol ligado às lipoproteínas LDL. Para o HDL colesterol a relação é inversa: quanto mais elevado seu valor, menor o risco de doença arterial coronariana. Existem evidências atuais que os triglicérides acima de 200 mg/dl aumentam o risco de doença apenas quando estão presentes níveis de HDL diminuídos e de LDL aumentados. Um outro fato muito importante em todas estas evidências é que a redução dos níveis de LDL colesterol reduz, a longo prazo, o risco de doença nos indivíduos saudáveis e diminue as manifestações da doença já instalada nas pessoas com aterosclerose conhecida. É extremamente importante conhecer o chamado "perfil lipídeo" e modificá-lo caso esteja anormal.

VALORES PARA ADULTOS EM mg/dl

 

DESEJÁVEIS
LIMÍTROFES
AUMENTADOS
Colesterol total
Abaixo de 200
200-239
Acima de 240
LDL colesterol
Abaixo de 100
100-159
Acima de 160
HDL colesterol
Acima de 60

-

-

Triglicérides
Abaixo de 150

-

Acima de 200
 

Sintomas
Formam-se as placas de gordura ou ateromas que se depositam nas artérias estreitando-as e prejudicando a passagem do sangue para o coração.

Tratamento
Recomendações para quem tem colesterol elevado: Muita atenção com alimentos originários do reino animal. São eles que contém colesterol. Os alimentos do reino vegetal não contém colesterol.

Evite leite integral e seus derivados (queijos, principalmente amarelos, manteiga, creme de leite), biscoitos amanteigados, croissants, folhados, sorvetes cremosos, embutidos em geral (lingüiça salsicha e frios), carnes vermelhas gordurosas, carne de porco (bacon, torresmos), vísceras (fígado, miolo, miúdos); pele de animais terrestres, animais marinhos (camarão, lagosta, sardinha e outros frutos do mar).

Especial atenção deve-se dar à redução da ingestão de gema de ovo (225mg/unidade), não se esquecendo que ela participa também do preparo de diversos alimentos (bolos, tortas, panquecas, macarrão, etc).

ALIMENTOS
PREFERIR
EVITAR
Peixes, carnes, aves e frutos do mar
Peixes, frango sem pele, carnes magras. Retirar toda a gordura visível.
Carnes gordurosas, vísceras (fígado, coração), embutidos
Leite e derivados
Leite e iogurte desnatado, queijo branco ou ricota.
Leite e iogurte integrais, queijos amarelos, cremosos.
Ovos
Clara de ovo.
Receitas: 2 claras = 1 ovo
Gema de ovo.
Frutas e verduras
Frutas e verduras frescas.
Verduras na manteiga
Doces
Massas de bolo sem gema de ovo, sorvete e doces de frutas.
Massas de bolo com gema de ovo, sorvetes com leite, doces com coco, chocolate, e chantilly
Paes, cereais e grãos
Pães pobres em gordura, cereais integrais (aveia, trigo, farelo), massas sem gema de ovo, grão de bico, feijão, ervilha, lentilha, batata, arroz, mandioca.
Pães com recheio, manteiga, croissants, bolachas, massas com gema de ovo
Gorduras, óleos e molhos
Margarinas, óleos vegetais (soja, milho, canola e azeite de oliva).
Frituras, manteiga, óleo de coco e de dendê, maionese, gordura animal (toucinho, banha), molhos com creme de leite.
 
Entenda o Colesterol
A maior parte do colesterol é fabricada pelo próprio corpo, cerca de 70%, no fígado, enquanto que apenas 30% provém da alimentação. Existem pessoas que já nascem geneticamente destinadas a serem grandes produtoras dessa molécula. Se elas conseguissem cortar todo o colesterol da dieta missão impossível, ainda não resolveriam seu problema e precisariam de remédios.

Os vilões do colesterol são os hábitos pouco saudáveis na alimentação. Mas o problema é quando ele circula em excesso, e acaba estacionando na parede das artérias, obstruindo-as, contribuindo assim, para uma doença conhecida por aterosclerose. As consequências desta doença são perigosas, podendo causar invalidez precoce, infartos, derrames, aneurismas podendo levar o indivíduo a morte.

O ideal é ter menos de 200 miligramas dessa gordura por decilitro sanguíneo. Mas isso depende de duas proteínas encarregadas do transporte do colesterol no sangue: a HDL e a LDL.

LDL (deve estar sempre abaixo de 100mg/dl) - É a abreviação, em inglês, das primeiras letras de Low Density Lipoprotein = lipoproteína de baixa densidade. É chamado também de LDL- colesterol ou colesterol mau, porque essa lipoproteína entra na composição da placa da ateroesclerose e na formação do trombo

HDL (deve ficar acima de 60 mg/dl) - É a abreviação, em inglês, das primeiras letras de Hight Density Lipoprotein. Ao contrário do LDL, é uma lipoproteína de alta densidade. O HDL é considerado parte do colesterol que protege o coração (o bom colesterol).

O colesterol pode ser levado a todas as células do organismo que necessitam dele para diversificadas funções como: formação de hormônios, ácidos biliares e vitamina D, que é muito importante para os ossos. Lembramos também, que quanto mais colesterol uma pessoa ingerir, com os alimentos que possuam gordura saturada e os de origem animal, as chances de aumentá-lo na corrente sangüínea será maior. Mas, não é apenas através da ingestão que os níveis desse elemento se eleva em nosso sangue, as doenças genéticas podem possibilitar o aumento do colesterol.

O colesterol contido nas lipoproteínas HDL é o bom colesterol. Ele não participa do processo de obstrução das artérias e tem ainda um efeito protetor. Estas lipoproteínas, na realidade retiram o colesterol dos tecidos e o leva para o fígado onde é eliminado ou reaproveitado. Esta ação é o que se chama de transporte reverso do colesterol que tem ação anti-aterogênica. Portanto, quanto maior o teor destas lipoproteínas HDL ou de alta densidade, mais se evita a obstrução arterial pela aterosclerose.

Já o LDL , tem relação direta com a doença aterosclerótica, geralmente, quanto maior for o LDL da pessoa, mais chances ela terá de sofrer das doenças decorrentes deste problema.

Infelizmente, o indivíduo só vai saber que tem a doença tarde demais, quando o vaso se rompe. A má circulação do sangue prejudica a oxigenação do organismo como um todo. Nos idosos, os sinais podem ser perda de memória, falta de atenção, dormir e acordar enquanto está conversando, dor nas pernas ao andar. A angina, dor no peito causada pela falta de oxigênio no coração, é também um sintoma.

O que é Aterosclerose ?
É o endurecimento das paredes dos vasos causado pela deposição de gordura em suas paredes. Existe uma predisposição genética que, combinada com o fumo, o estresse, a vida sedentária e a pressão alta, pode levar à doença.

Tratamento
Existem remédios para controlar o colesterol alto, mas a aterosclerose só melhora com uma mudança mais significativa no estilo de vida. Reduzir o estresse, praticar exercícios físicos, manter a pressão arterial estável e o peso sob controle são fundamentais. As pessoas que tem diabetes devem ficar mais atentas.

Sintomas
A aterosclerose não produz qualquer tipo de sintoma até que ocorra a obstrução de uma ou mais artérias. Os sintomas dependem do órgão afetado pela obstrução da artéria, que podem inclusive levar o indivíduo a desenvolver algum fator de risco.

Prevenção
Quem tem predisposição deve seguir as mesmas recomendações descritas no tratamento: manter hábitos de vida saudáveis, evitando o fumo, controlando o colesterol e a pressão.

Alimentação Balanceada
Comendo comida saudável você pode ajudar a reduzir sua taxa de colesterol LDL, e isto vai protegê-lo dos efeitos danosos do colesterol. Você pode elevar seu colesterol HDL com exercícios, parando de fumar (se você fuma), e perdendo peso (se você tiver a mais). Ingerindo comida saudável geralmente reduzimos os níveis de colesterol.

Eis aqui algumas dicas de como comer com boa qualidade:

Dicas para Evitar o Colesterol
  1. Gordura saturada e chocolates;
  2. Carnes fritas, bacon, linguiça;
  3. Batatas fritas, refrigerantes;
  4. Pães doces, bolos prontos, tortas, massas com ovos;
  5. Queijos amarelos, leite integral;
  6. Molhos gordurosos que contenham manteiga, coco e creme;
  7. Evite lanches rápidos como cachorro-quente e sanduíches gordurosos.

Dicas para Adotar no Combate ao Colesterol
  1. Coma mais frutas e vegetais;
  2. Coma mais peixe grelhado ou assado e menos carnes fritas;
  3. Coma uma variedade de alimentos ricos em fibras, como aveia, pães integrais e maçãs. As fibras ajudam a reduzir as taxas de colesterol;
  4. Limite a ingestão de gorduras saturadas, como gordura de derivados de leite;
  5. Limite os alimentos ricos em colesterol, como gema de ovo e fígado;
  6. Utilize derivados de leite pobres em gordura, leite desnatado, iogurte desnatado e sorvetes light;
  7. Evite frituras.

Os cuidados com a alimentação devem ser redobrados com pessoas diabéticas, devido apresentarem riscos de manifestações da aterosclerose de três a quatro vezes maior, que as pessoas não-diabéticas. O ideal é que o nível de LDL em pessoas que tenham o diabetes, não passe de 100mg/dL.

Quem pode ter o colesterol elevado?

O colesterol alto não apresenta sintomas, por isso, quem tem história de morte na família por infarto, doença Aterosclerótica, tem Obesidade, é Sedentário, e alimenta-se com ingestão exagerada de gorduras saturadas, tem mais chances de ter colesterol alto.


  • DIABETES

O que é?
O Diabetes é a produção deficiente de insulina.

Causas
Muitas pessoas têm o hábito de comer por comer e não por que têm fome. Algumas pessoas, por exemplo, criaram o hábito de comer em frente à televisão ou quando chegam em casa do trabalho. Prestar atenção quando, onde e quanto comem, pois o excesso de açúcar no sangue causa acúmulo de gorduras depositando-se nas artérias provocando o diabetes.

Descrição
O diabetes caracteriza-se pela produção deficiente de insulina. A insulina é a substância responsável pela conversão do açúcar em energia no nosso organismo.

O excesso de açúcar no sangue favorece o acúmulo de gorduras contidas na alimentação. Essas gorduras podem ser depositadas com maior facilidade na parede arterial.

O risco de diabetes é ainda maior quando associado a outros fatores como obesidade, pressão alta ou taxa de colesterol elevada.

Tratamento 
O controle de diabetes diminui o risco de entupimentos dos vasos e de infarto. Mesmo em estágios primários, deve ter acompanhamento médico, para reduzir as complicações da doença.

O corte do açúcar na alimentação é fundamental para os diabéticos.
Os carboidratos e bebidas alcoólicas também produzem açúcar e devem ser evitados.

Recomendações para uma dieta pobre em lipídios (gorduras)

  

RECOMENDÁVEL
COM MODERAÇÃO
NÃO RECOMENDÁVEL
Gorduras
Todas as gorduras devem ser limitadas
Óleos e margarinas ricas em polinsaturados.

Óleos de girassol, canola, milho, soja, açafrão, oliva e algodão.

Manteiga, banha, toucinho, sebo, óleo de palmeira, óleo de coco, gorduras hidrogenadas.
Carnes
Galinha ( sem pele), peru, vitela, coelho, carne de caça.
Carne vermelha "magra", porco e cordeiro.
Gordura visível na carne, parte inferior do porco, embutidos ( salame, salsichas, bacon, presunto lingüiças, etc.), pele de aves. Vísceras ( fígado, rim, coração).
Ovos e laticínios
Leite magro 1%, queijos pobres em gordura - cotage, queijos com leite desnatado. Clara de ovo, iogurte desnatado.
Leite semidesnatado 2%.

Queijos com 20 a 40% de gordura.

2 ovos por semana.

Creme de leite, leite condensado, nata, queijos com gordura integral, queijos cremosos, iogurtes com leite integral.
Peixes e crustáceos
Todo peixe branco.

De preferência grelhados.

Peixe frito em óleo adequado.

Marisco, mexilhões e camarão.

Ova de peixe.
Frutas , verduras e legumes
Frutas: maça, laranja, bergamota, abacaxi, pera, melancia, melão, mamão, kiwi, morango, entre outras.

Verduras: todas são recomendáveis do ponto de vista de gorduras.

Abacate, frutas em calda, frutas cristalizadas.
Batatas fritas e/ou assadas em gorduras sólidas, frutas secas, tipo castanhas, nozes, amendoim, amêndoas, etc.
Cereais / Pães
Farinhas integrais em geral e cereais de grão integral.
Farinha branca, cereais açucarados, pão branco, massas e arroz branco.
Pães especiais como croissants, brioches, etc.
Sobremesas
Pobres em gorduras, como gelatina, sorvetes de frutas, pudim com leite desnatado, iogurte desnatado.
Bolos, massas, pudins, biscoitos e molhos feitos com óleos adequados.

Sorvete pobre em gordura.

Bolos , massas, pudins, e biscoitos feitos com gordura saturada, molhos com creme de leite ou manteiga.
Bebidas
Chá, café preto, café com leite desnatado, água mineral, sucos de frutas não adoçados.
Refrigerantes, bebidas maltadas pobres em gorduras.
Bebidas com chocolate,

sopas cremosas, cremes para café.

 
  • ESTRESSE

O que é ?
O estresse ou tensão emocional é um mal que faz muitas pessoas sofrerem. Associado a outros fatores, ele pode contribuir para o aparecimento de doenças como a hipertensão arterial, doenças do coração, gastrite, úlcera e alguns tipos de câncer. Para as pessoas que têm "problemas do coração" ou "pressão alta", o estresse pode agravar a doença e dificultar o tratamento.

Causas
É muito fácil dizer que devemos viver sem estresse, mas é muito difícil fazer isso porque o estresse faz parte da vida. Todos nós vivemos situações de pressão e exigências no nosso dia-a-dia no trabalho, em casa e nas relações com as pessoas, que, com o tempo, podem levar ao estresse. Além disso, não são poucas as crises deste final de século: desemprego, baixos salários, violência e tantos outros.

Especialistas afirmam que o estresse, associado às condições de vida, é responsável por quase metade das doenças do coração e certos tipos de câncer. Se não podemos eliminar o estresse das nossas vidas, devemos tentar administrar pelo menos o que estiver ao nosso alcance.

Descrição
Estresse é a capacidade natural do indivíduo para reagir às situações de perigo, preparando-se para enfrentar ou fugir. É assim desde que o homem lutava pela sobrevivência. Apesar das circunstâncias, o homem contemporâneo ainda reage de modo primitivo.

Sob ameaça, o organismo libera hormônios - entre eles, adrenalina - que alertam o sistema nervoso sobre o perigo mas também perturbam a estabilidade do organismo

Sintomas
Como detectar o estresse?

Há alguns sinais muito significativos, mesmo que o seu portador não tenha consciência dos mesmo ou os negue constantemente

- Fumar e/ou beber mais do que o habitual;

- Passar a comer demais ou súbita perda de apetite;

- Insônia;

- Cansaço fora do comum;

- "Pavio curto";

- Dificuldade em tomar decisões que antes eram fáceis;

- Dificuldade de concentração;

- Apatia ou desinteresse anormais;

- Mudanças bruscas de humor.

Dicas
- Evite permanecer em ambientes tumultuados e barulhentos;
- Evite discutir assuntos polêmicos antes de dormir;
- Evite alimentar-se demasiadamente;
- Leia um livro ou revista que não comprometa o seu sono;
- Prefira filmes divertidos e leves;
- Ouça música calma ou instrumental;
- Seja uma pessoas positiva e, se possível, alegre. Aprenda a ver o lado menos negativo das coisas, livrando-se da tensão, ansiedade e aprendendo a relaxar;
- Lembre-se: fumar e beber aliviam momentaneamente a sua tensão mas não solucionam o seu problema e ainda acrescentam mais um risco à sua saúde.
Atividades para relaxamento
- Esportes: natação, hidroginástica, ioga, tai-chi-chuan, pesca, bicicleta, golfe, tênis, peteca, boliche, tênis-de-mesa (pingue-pongue), cavalgada, etc;
- Entretenimento: dançar, shows de música ou dança, teatro, cinema, televisão, leitura, parque de diversões, circo, etc;
- Longas caminhadas ou em trilhas (trekking), turismo ecológico;
- Tirar férias regularmente: viajar, acampar (montanhas ou praias);
- Sauna ( hipertensos precisam consultar o médico);
- Namorar, bater papo com amigos;
- Massagem corporal e cuidados estéticos.

Tratamento
Aprenda a livrar-se da tensão e relaxar! Adote hábitos saudáveis, planeje suas atividades e seu lazer.

Procurar saber o motivo da tensão, examinando as atividades em casa e no trabalho, para identificar o que é irritante ou causa  impaciência planejar melhor a vida, evitando prazos curtos para terminar as tarefas e muitos compromissos no mesmo dia. Não fazer tudo sozinho(a), pedir ajuda. Ter um tempo para as refeições.


  • HIPERTENSÃO

O que é ?
A hipertensão arterial é uma doença crônica degenerativa mais comum em nosso meio e a uma maior chance de desenvolver complicações, tais como acidente vascular cerebral (derrame), infarto do miocárdio e insuficiência cardíaca.

Existem dois tipos de hipertensão arterial (HA): hipertensão primária e secundária. A HA primária caracteriza por não haver uma causa conhecida , enquanto a HA secundária, onde é possível identificar-se uma causa para a hipertensão, como por exemplo problemas renais , problemas na artéria aorta, tumores (feocromocitoma) e algumas doenças endocrinológicas.

Todas as pessoas, mesmo que não sintam nada, devem verificar a pressão com seu médico pelo menos uma vez por ano. 

Causas
É um problema que afeta homens e mulheres. Sabe-se que, além da herança familiar, hábitos como comer muito sal, viver com estresse, estar com peso acima do ideal, não fazer exercícios e tomar bebidas alcoólicas em excesso, também ajudam a pressão a subir. Assim, evitando-se estes fatores pode-se evitar a hipertensão, mesmo quando existir a tendência hereditária.

Como já colocado, para a maioria dos casos de hipertensão não é possível identificar a causa. Uma boa orientação é conscientizar o paciente hipertenso de que não há cura, mas sim um controle adequado de sua pressão arterial. A exceção a esta regra seriam aqueles casos de hipertensão secundária, onde é possível identificar-se a causa, na maioria das vezes passível de tratamento, em tese, possível a cura.

Existem alguns fatores que definidamente interferem aumentando os níveis tensionais, por exemplo, o hábito de fumar, o uso de bebidas alcoólicas, a obesidade, o 'stress' e a ingestão excessiva de sal. O controle destes fatores é de extrema importância para pressão arterial e devem ser valorizados.

Descrição
O coração bombeia o sangue através de canais chamados artérias e arteríolas. Estes tubos levam o sangue para todas as partes do corpo. Quando o sangue é bombeado através das artérias, ele é empurrado contra suas paredes; esta pressão do fluxo sangüíneo é chamada pressão sangüínea arterial ou simplesmente pressão arterial.

A pressão arterial varia em diferentes horas do dia e durante as diferentes atividades. A tendência é que ela diminua durante o sono e aumente quando o indivíduo estiver nervoso, aborrecido ou quando estiver fazendo exercícios. A pressão deve ser medida enquanto a pessoa estiver sentada ou deitada.

Se a largura interna das artérias diminuir, haverá maior dificuldade para o sangue passar, e o coração terá que trabalhar mais para bombear o sangue. Assim, com o tempo, o coração vai sendo prejudicado.

Os 10 Mandamentos para um bom tratamento: 

O modo de utilização deve ser conforme a indicação do seu médico. Não utilize medicamentos indicados para outra pessoa como parente, esposa ou vizinho, não se automedique.

1- O modo de utilização deve ser conforme a indicação do seu médico. Não utilize medicamentos indicados para outra pessoa como parente, esposa ou vizinho, não se automedique.

2- Seguir o horário e a duração conforme orientado na consulta (uma vez ao dia, duas vezes ao dia, três vezes ao dia, etc). A duração do tratamento pode ser de apenas cinco dias e em casos mais sérios você poderá tomar o medicamento pelo resto de sua vida como acontece na pressão alta

3- Observar quando deve tomar a medicação (de manhã, ao meio-dia à tarde, ao deitar) e como deve tomar (com água, leite, sucos com estômago vazio ou cheio, etc).

4- Alguns medicamentos quando tomados juntos com outros interferem na sua ação podendo potencializar o seu efeito ou diminuir, por isso só tome aqueles indicados por seu  médico.  Nunca por conta própria.

5- Se você esquecer de tomar no horário o medicamento, não deve tomar dois no próximo porque a dosagem vai ficar muito forte e você pode passar mal.

6- Seguir as recomendações do médico quando ele orientar: se é para tomar metade de um comprimido, se é para tomar dois ou três.

7- Mesmo que você se sinta melhor, não interrompa o tratamento até que seu médico diga que você pode.

8- Proteja seus medicamentos da luz, calor, umidade, observando os demais cuidados escritos na embalagem.

9- Observe regularmente o prazo de validade e o aspecto físico dos medicamentos.

10- Ser persistente no tratamento e seguir corretamente o modo de tomar seu medicamento pode fazer a diferença em toda a sua saúde.

Diagnóstico
O diagnóstico é feito através da medida da pressão arterial, com a ajuda de um esfigmomanômetro. Existem alguns fatores que alteram a pressão arterial, portanto uma medida isolada da pressão arterial não é suficiente para tal diagnóstico, sendo necessário, quando da suspeita de HA, várias medidas em momentos diferentes do dia. Hoje já existe disponível um sistema de monitorização ambulatorial da pressão arterial, o MAPA, que torna mais fácil e certo o diagnóstico da HA, no qual alguns pacientes são submetidos durante 24 horas à medida sistemática de sua pressão arterial, durante as várias atividades de seu dia, quando houver a necessidade de indicação médica precisa.

Em termos de valores de pressão arterial, considera-se como normais os valores até 140 para a pressão arterial sistólica ( ou "máxima") de até 90 para a pressão diastólica ("ou mínima"). A partir destes valores até 159/94 classificam-se como hipertensão limítrofe, e como hipertensão definida os níveis pressóricos superiores ou iguais a 160/95. Apesar destes critérios, sabe-se que quanto maior a pressão arterial (sistólica ou diastólica) maior será a mortalidade e as complicações associadas.

Sintomas
O risco de derrame cerebral, problemas renais e insuficiência cardíaca congestiva aumenta, podendo inclusive afetar a irrigação sangüínea dos olhos (retina). Se comparadas às pessoas com pressão normal, as pessoas com hipertensão não controlada correm o triplo de risco de desenvolver ataque cardíaco congestivo e sete vezes de ter um derrame cerebral.

Ter pressão alta, não é igual a ter 'problema de coração', mas pode ser o primeiro passo. O indivíduo hipertenso tem de três a cinco vezes mais chances de apresentar um acidente vascular cerebral ( derrame ), duas a três vezes mais chance de desenvolver cardiopatia isquêmica (doença das artérias coronárias como angina ou infarto), três vezes mais chance de desenvolver claudicação intermitente ( dor em membros inferiores ao caminhar, secundária a obstrução de alguma artéria), e quatro vezes mais chance de desenvolver insuficiência cardíaca ( falha do coração como bomba, levando a falta de ar ) do que o indivíduo normotenso. Portanto, com um bom controle da pressão arterial é possível a prevenção de muitas doenças do sistema cardiovascular.

A hipertensão arterial ou pressão alta é um fator de risco muito traiçoeiro. Ela ataca devagarinho, sem sintomas, você só nota as conseqüências.

O coração fica sobrecarregado, passando a trabalhar mais até perder sua capacidade de contração. A pressão sobre as artérias provoca dificuldades para a circulação do sangue.

Associada a outros Fatores de Risco, seus perigos são ainda maiores.
Uma pressão mais alta que 14 por 9 duas vezes em dias diferentes evidencia a hipertensão

Lembre-se, a orientação médica pode salvar a sua vida!

Tratamento
O tratamento pode ser medicamentoso e não- medicamentoso. Qualquer que seja a opção, é muito importante obter-se a adesão continuada do paciente às medidas recomendadas.

Recomendações não farmacológicas úteis no tratamento da hipertensão arterial:

- Tratar a obesidade como principal objetivo;
- Reduzir a ingestão de sal para no máximo 5 g por dia;
- Aumentar a ingestão de frutas e verduras, para obter maior ingestão de potássio;
- Limitar a ingestão de álcool a menos de 40mg por dia (i.e. 1 cerveja ou 1/2 garrafa vinho ou 1 dose de destilado);
- Realizar exercícios físicos regularmente;
- Reduzir a ingestão de gorduras saturadas e carboidratos refinados;
- Parar de fumar.

Do ponto de vista medicamentoso, existe uma gama de medicações eficazes no controle da hipertensão, cabendo ao seu médico a escolha de uma ou mais drogas, de acordo com a gravidade e com as patologias associadas. É fundamental que o tratamento medicamentoso seja feito sob orientação médica.

Alimentos a serem evitados
Enlatados, presunto, mortadela, salsicha, lingüiça, carne de sol, chocolate, maionese, frituras, alimentos muito salgados e refrigerantes normais ou diet.

Exercícios físicos
Uma forma agradável de se cuidar. Atividade física fortalece o seu organismo e relaxa, pois faz com que você se distraia. Além disso, ajuda a reduzir o triglicérides, o colesterol, combater o diabetes e a obesidade. Praticando exercícios regularmente (no mínimo 3 vezes por semana) você diminui bastante os riscos de pressão alta. Algumas pessoas até deixam de ser hipertensas apenas com práticas de exercícios.

Obs: Se você for caminhar...    Comece com caminhadas de 15 a 30 minutos diários de uma vez ou dividido em 3 vezes de 10 minutos ao dia.

Caminhar

Pedalar

Dançar

Jogar

Quem tem maiores chances de ter hipertensão?
A pressão alta ou hipertensão pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum nos adultos e nos idosos. Além disso:

É mais freqüente na raça negra

Aumenta com a idade      

 

  

É mais comum em homens com até 50 anos

Em mulheres após os 50 anos

 

 

Ocorre mais em diabéticos

Principalmente em pessoas que já tiveram casos na família


  • OBESIDADE
O que é?
Ocorre quando há um excesso de gordura corporal de 20%, comparado aos níveis desejáveis de peso e altura para cada sexo. A obesidade traz problemas para a área cardíaca, devido ao acúmulo de gordura no sangue.

Descrição
No desenvolvimento da obesidade, o fator mais comum é o excesso alimentar combinado com um modo de vida sedentário. Entretanto, outros fatores podem também desencadear ou interferir na obesidade tais como fatores metabólicos, genéticos, neurológicos, psicológicos, e sócio-econômicos.

Diagnóstico
Para definirmos o peso ideal podemos utilizar, por exemplo, o Índice de Massa Corpórea (IMC). Obtemos esse índice dividindo-se o peso (em quilogramas) pela altura (em metros) elevada ao quadrado.

IMC = Peso / Altura x Altura

Ex.: Uma pessoa com peso de 95Kg e 1,75m de altura apresenta índice de massa corpórea de:

IMC: 95Kg / 1,75m x 1,75m = 95kg / 3,0625m2 = 31,0 Kg/m2

Quando o IMC ultrapassa 25 diz-se que a pessoa está acima do peso ideal. Se o IMC superar os 30, a pessoa é considerada obesa, como no exemplo acima. Na seqüência, apresentamos uma tabela de índice de massa corpórea:

 ESTADO

IMC
Normal
menor do que 25
Pesado
25 a 30
Obesidade
30 a 40
Obesidade Mórbida
mais do que 40

Outro índice utilizado é o índice abdome/quadril. Se para a mulher for maior do que 0,80 e para o homem for maior do que 0,95 significa que são portadores de obesidade central, também chamada de abdominal, visceral ou andróide, isto é, apresentam deposição de gordura predominantemente no quadril.

Tratamento
O Tratamento da obesidade é sempre necessário e implica primeiramente em firme determinação tanto do paciente obeso como de seu médico. Já que a obesidade na maioria das vezes resulta do aumento na ingestão de calorias em relação às calorias gastas, é importante a instituição de dietas hipocalóricas (baixas calorias), ou seja, o total de calorias consumidas deverá ser inferior ao calculado para a necessidade calórica basal.

  • TABAGISMO
O que é ?
A nicotina torna-se prejudicial ao aparelho cardiovascular à medida que propicia a liberação de substâncias - as catecolaminas - que habitualmente só seriam liberadas no organismo em ocasiões de estresse. Essas substâncias preparam o corpo para enfrentar situações de perigo iminente. Como conseqüência aumentam a freqüência cardíaca, a pressão arterial seguida da necessidade de oxigênio e a resistência que os vasos opõem à passagem do sangue.

Causas
O fumo ataca o organismo causando graves problemas para o coração. A nicotina, por exemplo, estimula a produção de adrenalina e acelera os batimentos cardíacos. Conseqüentemente, o coração passa a exigir mais oxigênio para suportar o ritmo intensificado das batidas. Como a absorção do oxigênio fica prejudicada pelo monóxido de carbono, o coração passa a trabalhar com falta de oxigênio.

Descrição
Apesar de se falar muito sobre o fumo e o câncer de pulmão, o hábito de fumar também está associado a doenças do coração, à aterosclerose e à hipertensão arterial. Mulheres que fumam na gravidez prejudicam seus filhos, que nascem com baixo peso e maior risco de morte prematura.

O fumo não faz bem a ninguém, e todos os fumantes devem fazer todo o esforço possível para parar de fumar, e proteger aqueles que não fumam. Na fumaça do cigarro existem cerca de 4.700 substâncias tóxicas.

Algumas pessoas têm verdadeiro horror de experimentar parar de fumar. Com certeza, viverão, e muito melhor, sem o cigarro.

Tratamento
Os primeiros passos podem ser:

- Pensar no assunto;
- Tomar a decisão de parar de fumar;
- Reduzir o número de cigarros de acordo com as possibilidades, ou terminar de uma vez;
- Não ficar com o maço de cigarros;
- Adquirir confiança de que é capaz;
- Sentir aos poucos os benefícios para a saúde e para o bolso.

Quais os prejuízos físicos que o fumo provoca?
Os derivados do fumo, cigarros, charutos, cigarrilhas e fumos aromatizados para cachimbos, são industrializados e passam por processos químicos de fabricação, os aditivos neles colocados fazem com que cada tragada dada em algum desses produtos constitua um risco a todo o seu organismo. O uso do fumo pode desenvolver diversos problemas como: 


- Câncer em diferentes partes do corpo, principalmente no pulmão. Os outros tipos de câncer relacionados ao uso do cigarro são: câncer de boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga e colo de útero.
- Doenças coronarianas, tais como angina e infarto do miocárdio.
- Doenças cerebrovasculares, entre elas derrame cerebral.
- Doenças pulmonares obstrutivas crônicas, tais como bronquite e enfisema
  (responsável por 85% das mortes causadas pelo fumo).

Quais são os prejuízos sociais?
O tabagismo é hoje considerado um problema de saúde pública. O estresse do dia-a-dia e a situação financeira empurram cada vez mais pessoas para o vício, visto que o cigarro é tido erroneamente como um relaxante e proporcionador de "status". Devido a essa demanda ter aumentado mesmo com campanhas bem-feitas contrárias ao uso do fumo e de seus derivados, é cada vez mais espantoso o número crescente de óbitos por tabagismo. O cigarro tem sido o grande vilão deste século, as estatísticas são alarmantes.

O que mais preocupa é que, quando você fuma, está fazendo com que outras pessoas fumem, muitas vezes familiares e às vezes os próprios filhos, são os fumantes passivos que mais sofrem. 

Vantagens em parar de fumar
Depois de:

...20 minutos: a pressão sangüínea e o pulso voltam ao normal.

...8 horas: os níveis de nicotina e monóxido de carbono são reduzidos a metade; o nível de oxigênio no sangue retorna ao normal.

...24 horas: o monóxido de carbono é eliminado do corpo.

...48 horas: não existe mais nicotina no seu corpo, o olfato e o paladar tornam-se melhores.

...72 horas: a respiração se torna mais fácil, os brônquios começam a relaxar, o nível de disposição começa a melhorar.

...2 a 12 semanas: a circulação melhora, andar e correr fica mais fácil.

...3 a 9 meses: tosse, barulhos na respiração e problemas respiratórios diminuem na medida que a função pulmonar melhora.

O que você está esperando?

Por que parar de fumar?
Evidências científicas mostram que o cigarro é a maior causa evitável de morte no mundo. A OMS estima que cerca de 1/3 da população global, ou cerca de 1,1 bilhão são fumantes. De um modo geral, 47% são homens e 12% são mulheres.

  1. Todos os anos o tabaco causa 3,5 milhões de mortes no mundo, ou cerca de 10.000 morts por dia.
  2. Você pode diminuir estes valores, melhorando sua saúde, a saúde de seus familiares e saúde do mundo.
  3. Em relação ao coração o cigarro pode causar:
Efeitos agudos: aumento do número de batimentos cardíacos e da pressão arterial.

Efeitos a longo prazo: danifica a parede das artérias e veias, podendo levar ao aparecimento de infarto do miocárdio e derrame cerebral.
Efeitos benéficos que você obtém ao deixar de fumar:
  1. Um dia após de você abandonar o cigarro, as chances de ataque cardíaco já diminuem.
  2. Após 1 ano sem cigarro o risco de doença coronariana cai pela metade.
  3. Após 15 anos o risco é igual ao de uma pessoa não-fumante.
Benefícios pessoais ao abandonar o cigarro:
  1. Melhora na saúde, melhora percepção do sabor dos alimentos, aumento da auto-estima e aroma mais agradável em sua casa, no trabalho e no carro.
  2. O coração passa a bombear mais sangue e desta forma, mais oxigênio para todo o organismo.
Benefícios financeiros:
  1. A pessoa que deixa de fumar faz economia substancial através dos cigarros não comprados e pela diminuição dos custos com cuidados médicos.
  2. O cigarro causa atualmente 200 bilhões de dólares de prejuízo em todo o mundo. Você pode mudar isto.

Não importa a sua idade.

O que é um Fumante Passivo?
É uma pessoa que convive com um fumante e/ou respira a fumaça do seu cigarro.

Os não-fumantes expostos à fumaça do cigarro absorvem nicotina, monóxido de carbono e outras substâncias da mesma forma que os fumantes, embora em menor quantidade. A quantidade de tóxicos absorvidos depende da extensão e da intensidade da exposição, além da qualidade da ventilação do ambiente onde se encontra a pessoa, por isso, evite fumar na presença de:

Crianças - Principalmente de baixa idade, que são muito prejudicadas em sua convivência involuntária com fumantes.

Idosos - O efeito nos idosos é mais devastador, pois essa classe de pessoas está mais susceptível a alegrias e irritações nas mucosas.

Grávidas - Os riscos para a gravidez, o parto e a criança não decorrem somente do hábito de fumar da mãe. Quando a gestante é obrigada a viver em ambiente poluído pela fumaça do cigarro, ela absorve as substâncias tóxicas da fumaça que, pelo sangue, passam para o feto. Quando a mãe fuma durante a amamentação, a nicotina passa pelo leite e é absorvida pela criança.

É Lei Orgânica proibitiva fumar em ambientes públicos como: hospitais, repartições públicas, táxis, ônibus, cinemas e restaurantes.  

A Fumaça do Cigarro faz Mal?
Muito. A fumaça do cigarro possui substâncias altamente nocivas, denominadas ciliotoxinas, que provocam irritação nos olhos e em todo o sistema respiratório.

Os prejuízos dos fumantes não são apenas financeiros, mas também sociais e principalmente físicos (saúde).

 

Artigos Técnicos


 

Podcasts


Clique sobre um dos assuntos e aguarde a reprodução automática da gravação do Dr. Roque Savioli. (Obs.: Requer Internet banda larga e permissão para executar Scripts ou controles ActiveX)

 

 

Links de interesse


  INCOR-HC
  Instituto do Coração do Hospital das Clínicas
  SBC/FUNCOR
  Sociedade Brasileira de Cardiologia
  Fundo de Aperfeiçoamento e Pesquisa em Cardiologia
  SBH
  Sociedade Brasileira de Hipertensão
  SBAN
  Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição
  HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ
  Centro de Atenção ao Coração da Mulher